Banda Duovert lança EP de rock com letras poéticas

Postado por:

Tiberius Drumond

11/01/2018 - 16:41h

Inspirar a luta pela justiça e fortalecer a esperança de dias melhores. Essa é a temática do novo EP “Flor do Deserto”, da banda de rock Duovert. As músicas já estão disponíveis em diversas plataformas digitais, como Spotify, Deezer, ITunes, SoundCloud, YouTube e Google Play.

As novas canções autorais dos músicos mineiros traçam um perfil do desejo de muitos brasileiros de formar uma sociedade mais justa e inclusiva. Também é destacado o empoderamento feminino e as tristes consequências do bullying.

O guitarrista Cleiton Souza comenta que o novo EP traz um som mais pesado e com letras mais poéticas do que o CD anterior, Atos de Glória. “Particularmente, sentimos que houve uma evolução nas composições, conseguimos aflorar mais nossos sentimentos”.

Segundo vocalista e baixista Rafael Faria, o novo trabalho é fruto do período de 2017 que trouxe profundas reflexões devido à crise econômica que impactou profundamente muitas pessoas. “Isso nos mostrou que devíamos erguer a cabeça, sacudir a poeira e expressar nossas percepções em relação a todo esse caos”.

Inspiração

Uma das questões no ano passado que serviu de inspiração foi a construção de uma imagem mais forte das mulheres diante da sociedade. Por esse motivo, a primeira música composta foi a “Flor do Deserto”, que dá título ao EP. “Ela conta a história de uma mulher que, apesar de manter as suas emoções e fragilidade, mostra muita força e habilidade para se destacar nesse mundo dominado pelo machismo”.

Já a segunda canção, “Mundo dos Desiguais”, traz um instrumental bem agressivo e pulsante. Ela propõe o debate sobre o bullying e as diferenças, além de alertar as pessoas sobre a necessidade do respeito mútuo e de se aprender a conviver com o outro.

“Essa letra foi composta logo após o triste episódio que aconteceu numa escola de Goiânia, onde um aluno sacou a arma no fim de uma aula para atirar conscientemente em seus colegas que o reprimiam. Esse fato nos marcou muito, pois um dos meninos mortos é filho de um casal que conhecemos, aqui de Belo Horizonte ” – relembra Faria.

Já a “Ausência de Cores” trata-se de uma balada. Composta ao longo de 2017, eles incrementaram com arranjos com toques de Blues e um refrão bem melódico. Essa canção trata da filosofia de que quanto mais simples, melhor. “Frases curtas, olhares e gestos valem mais do que vis declarações e promessas”.

É uma música para mostrar o que acontece quando algo “perde a cor” aos nossos olhos. A letra expressa os sentimentos de quando alguma coisa perde toda a emoção ou o motivo, como um relacionamento desgastado ou um projeto fracassado. “A canção destaca que para essas ocasiões, o melhor a se fazer é partir para outra, recomeçar e experimentar algo novo”.

E por fim, a música “Esperando o amanhã” é uma versão acústica de uma faixa do CD anterior. A ideia surgiu depois de conversas com vários fãs. “Para torná-la ainda mais pop, utilizamos violões e percussão. O resultado ficou ótimo!” – Cleiton.

Planos futuros 

Segundo os roqueiros, eles pretendem ainda, esse ano, filmar videoclipes das músicas “Flor do Deserto” e “Mundo dos Desiguais”. A intenção é poder aumentar a visibilidade do trabalho da Duovert e encher cada vez mais a agenda com apresentações na grande BH durante o ano todo.

 

Site oficial da banda: http://www.duovert.com.br/

 

Links para ouvir o EP:

bit.ly/FlordoDeserto_GooglePlay

bit.ly/FlordoDeserto_Deezer

bit.ly/FlordoDeserto_SoundCloud

bit.ly/FlordoDeserto_iTunes

bit.ly/FlordoDeserto_Youtube

bit.ly/FlordoDesert_Spotify

 

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”

IMOBILIÁRIAS

Aluga-se – Casa na Rua 58