DE PALMAS PARA O MUNDO

Nacha Moreto e Jorge Manares abriram a temporada do Festival

Por: Redação

09/04/2017 - 8:11h

Por Paulo Albuquerque

O Projeto Palmas para o mundo começou nesta sexta (07) e sábado (08) com o show da Nacha Moreto e Jorge Menares, no Teatro Fernanda Montenegro, na capital. Serão quatro mostras que contam com, além das apresentações citadas, Dorivã, Relmivan Milhomem e Genésio Tocantins, uma a cada mês. De maio a julho

Para que o Projeto se concretizasse fez-se uma parceria entre o poder público de Palmas e os próprios artistas, representados na organização pela produtora Meire Maria. A ideia original é que, a partir destas apresentações, os quatro shows sejam realizados em outras cidades do Brasil e até em países sulamericanos.

“Pra nós que estamos aqui em Palmas e no Tocantins, poder sair levando nossa arte é maravilhoso. Vai dar muito certo e temos que continuar”, disse Jorge Menares. Segundo Genésio Tocantins, que será o último a apresentar-se, em julho, é importante que outros artistas tocantinenses também se mobilizem para montar seus espetáculos. “Temos muitos talentos em nosso estado, gente com currículo e obras importantes. Isso que está acontecendo agora é só o início”, afirma.

A Fundação Cultural de Palmas cede o local, o Teatro, e ajuda com toda a estrutura para viabilizar o show. As atrações contratam os músicos e arrecadam com os ingressos vendidos a R$ 30 e R$ 15. As viagens para outras cidades e países faz parte de um arranjo que vai contar com o apoio da prefeitura.

Tributo à música sulamericana

Jorge Menares é chileno que mora no Brasil há muitos anos. Ele e Nacha integraram o grupo Raíces de América, que fez shows, gravou e participou de grandes festivais que aconteceram no Brasil nos anos 80. O grupo trouxe contribuições preciosas à música latino-americana como Mira Ira e a clássica, Fruto do Suor, finalista do MPB Shell em 1982. Em Palmas há dez anos, o casal dá sequência à obra, que hoje aparece miscigenada com batuques e swingues tocantinenses, mas com a forte influência de suas próprias raízes.

Manares e Moreto realizaram em 2016 alguns shows com o objetivo desse que abriu o Projeto Palmas para o mundo: um Tributo a Mercedes Sosa; e em todos eles ficou demonstrada a grande afinidade deles com este ícone da argentino e sulamericano. Para Genésio Tocantins Nacha é hoje a maior intérprete de Mercedes Sosa no Brasil. Não por outra razão, o público, especialmente quem conhece a obra da artista porteña, sai do evento com a impressão de que entrou em um túnel do tempo, voltando maravilhado com o que vê e ouve.

Para este show, e não deixa de ser um detalhe interessante, a dupla se fez acompanhar de um flautista e um percussionista alagoanos, e um tecladista maranhense. “Eles encararam o projeto conosco, algo diferente para eles”, reverencia Nacha. E o resultado foi o melhor possível. Quem foi o teatro nesta abertura do Festival Palmas para o Mundo não tem dúvidas de que o show será muito apreciado por onde passar.

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”

Imóveis

Adicione os Imóveis na página!