FGT

Conheça os pratos premiados no Festival Gastronômico de Taquaruçu

Por: Redação

11/09/2017 - 17:23h

A Caixinha de Brigadeiro Gourmet de Sheyla foi eleita a vencedora da votação popular

O Geladinho Caipira (Prato Doce), o Filho de Pindarô (Comidinha Salgada), a Lasanha Boa Massa (Prato Salgado) e o Tocantinense (Food Truck) foram os pratos vencedores do 11° Festival Gastronômico de Taquaruçu (FGT). Os nomes foram anunciados neste domingo, 10, última noite de evento.

Os primeiros colocados ganharam R$ 6 mil em dinheiro, já o segundo colocado de cada categoria R$ 2 mil e o 3º lugar, R$ 1 mil.

Além dos quatro vencedores das categorias da competição, outro destaque da Vila de Sabores foi a Caixinha de Brigadeiro Gourmet eleito o vencedor da votação popular, pela internet, graças a seus sabores inusitados. O doce popular conquistou também a segunda colocação na categoria Prato Doce.

Estrela da categoria que foi a novidade desta edição, o sanduíche de food truck Tocantinense garantiu a maior pontuação na avaliação dos jurados. O dono do prato é o empresário Érik Machado, que disse ter pensando na preparação há um ano, já com planos de competir no FGT pela primeira vez. “Ele veio de uma inspiração da minha esposa Aline Machado. Ela gosta muito da combinação da carne de sol com a banana fizemos uma diferenciação da manteiga de garrafa e queijo coalho. Fizemos uma salada mista para deixar ela crocante e, graças a Deus, todos adoraram”, disse.

O professor universitário Vítor Coelho experimentou o hambúrguer vencedor. “Sou piracicabano, estou em Palmas há quatro anos, mas é a primeira vez que venho ao festival. Gostei da estrutura, percebi que a maioria dos pratos salgados tem carne seca, fiquei interessado em descobrir essa combinação da carne seca com a banana e o queijo. Ficou muito bom. Valeu a pena experimentar”, disse Coelho.

“Muito gostoso. Achei muito boa a variedade de sabores, muito apetitosos. Deu vontade de comer mais”, disse a enfermeira Paloma Menezes, que experimentou os brigadeiros vencedores da votação popular, que garantiu uma viagem a Santiago, capital do Chile, à dona da receita, a servidora pública Sheila de Oliveira. Sheila contou que esta é a segunda vez que participa do evento e com uma preparação criada em testes para avaliar a combinação de ingredientes. “Amo o biscoito amor perfeito. Testei e a combinação foi maravilhosa. Fiz a receita amigos provaram e aprovaram. Acho que valeu a pena trazer essa receita. Ganhar a viagem foi uma surpresa e maravilhosa”, contou.

Ideias criativas e repercussão

A ideia de criar uma massinha crocante de massa de pastel recheada com pirarucu empanado e frito, molho de maracujá e mussarela gratinada, batizada de Filho de Pindarô, também rendeu prêmio ao operador de telemarketing Hendrick Augusto Costa. “Pretendo participar de novo. Gosto de agridoce, então elaborei a receita pensando no festival”, disse ele.

“A idealização do prato foi trazer o baru, que é uma castanha muito desvalorizada ainda na região e que é extrema funcional no organismo, tem um sabor diferente que dá uma textura muito interessante no prato. Valeu a pena pela satisfação do público. Vendemos mais de 2 mil lasanhas, isso é valorização da gastronomia regional, por isso pensamos valorizar a culinária regional”, disse o chef Felipe Ferreira, responsável pela receita Lasanha Boa Massa, vencedora da categoria Prato Salgado.

A estudante Laynara Silva aprovou a receita. “Gosto muito de lasanha, quando vi resolvi experimentar, está muito bem feita, mereceu o primeiro lugar”, pontuou.

Foram 49 pratos com preços acessíveis variando entre R$ 7 a R$ 12. Além disso, a variedade de preparações garantiu aos visitantes do FGT deste ano a oportunidade de conferir receitas planejadas e que também colecionaram elogios.

A cabeleireira Juceni Macedo mora em Taquaralto e foi assiduamente a todos os dias do FGT. No domingo, ela experimentou o Cajurá da Serra, sobremesa feita com maracujá e castanhas. “Gostoso, com um azedinho bom. Gosto das comidas diferentes”, elogiou.

Já professora Marivânia Mendes veio com o filho Arthur Mendes, de 12 anos. “Já é o terceiro ano que venho, gosto da proposta de vir para os shows e experimentar pratos da região. Aproveitei e vim de ônibus, acho que funcionou bem a logística dos ônibus. Foi bem pensado”, disse Marivânia. Eles experimentaram o Empadão Tocantinense e a Pamonha na Frigideira e disseram ter gostados dos pratos.

Avaliação

“Nossa avaliação é a melhor possível. O festival vem crescendo a cada ano. Acho que a introdução da degustação durante a fase de escolha dos selecionados foi muito importante porque todos se esforçam para fazer a melhor receita. Apesar da nota de corte alta na seleção, muitos outros pratos tinham condições de participar. Esse é o nosso objetivo é fomentar e valorizar nossa cultura gastronômica”, afirmou o presidente da Agência Municipal de Turismo (Agtur), Cristiano Rodrigues, que anunciou que na próxima edição será ampliado o número de pratos participantes.

As 19 para Comidinhas Salgadas, 14 pratos na categoria Prato Salgado; 12 pratos doces e as quatro opções de Food Truck foram avaliados, segundo o turismólogo Marco Aurélio Dutra, da Agtur, com base em nota composta pela avaliação popular, do júri técnico – formado por membros da Associação Brasileira de Restaurantes (Abrasel) e profissionais da área -, e júri convidado, que são apoiadores, patrocinadores, membros da prefeitura, imprensa e etc. “Foram avaliados cor, sabor, aroma, textura, temperatura, originalidade, criatividade e apresentação. Além disso, tem a avaliação do estande, se está organizado, se tem uma decoração, como é o atendimento, a higiene e limpeza do local”, explicou Dutra. A média destes parâmetros forma a nota final dos competidores (ver quadro ao final).

“Achei muito positiva essa ideia de ter criado uma central de avaliação, foi muito organizado. porque a gente deu uma atenção maior, degustar melhor, discutir os pratos entre os chefs. Foi bem bacana”, disse o chef Richarlisson Henrique Pinheiro. Também no júri técnico, Eduardo Zonta explicou que a avaliação começou com uma visita às barracas. “A gente fez essa avaliação que observa organização, simpatia, higiene, apresentação do prato e a forma de utilização dos ingredientes. É bem legal porque depois a gente fez a degustação para a segunda etapa da avaliação dos pratos. Ano passado vim como visitante e este ano posso dizer que surpreendeu. Foi um salto muito grande em relação aos pratos do ano passado comparando a qualidade dos pratos”, avaliou. (Secom/Palmas). 

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”

Imóveis

Adicione os Imóveis na página!