Plebiscito na Inglaterra decide retirar o Reino Unido da União Europeia

Por: Ricardo Almeida

29/06/2016 - 7:03h

O presidente da ONU, Ban Ki-moon, resumiu a decisão histórica realizada pelos ingleses no plebiscito: “JUNTOS SOMOS MAIS FORTES”, infelizmente venceu a intolerância, a desunião a divisão entre os povos e seus países. A pergunta que fica é: o que seria hoje do Reino Unido se não fosse a união dos pequenos reinos existentes na Idade Média? O que seria da própria Europa e muito de seus países se não fossem esses movimentos de união?

O canal History está exibindo uma série chamada “O Último Reino”, que conta a história, que se inicia no ano de 872, de como pequenos reinos isolados saxônicos se uniram contra uma invasão dinamarquesa e deram início ao que hoje conhecemos por Reino Unido (Inglaterra).

O pano de fundo desse resultado está o atual ambiente mundial, onde a intolerância aparentemente surge como “defesa natural” dos cidadãos que se sentem inseguros com a onda da imigração, se sentem ameaçados na sua própria sobrevivência e assim acreditam que se fechando ao mundo irão encontrar a saída.

Um raciocínio imediatista que se apresenta como certo, porém se analisado em profundidade se mostra débil, insano, sem racionalidade. O que o mundo precisa mais do que nunca é de união entre seus povos, de uma solução global de uma distribuição da riqueza que possa garantir a todos desse planeta uma vida digna. Temos tecnologia, conhecimento e recursos que todos sabemos escassos e por isso que devem ser utilizados com sabedoria.

O que nos falta? São agentes fortes o suficiente para desenvolver uma política séria, racional e que consiga produzir um discurso onde os povos e seus respectivos países possam perceber que o caminho só pode ser aquele que garanta estabilidade a todos. Moramos na mesma casa, o planeta Terra e é daqui que devemos retirar as condições que possa garantir nossa sobrevivência.

Não estaremos nunca seguros enquanto existir a ganancia, o individualismo exacerbado que a história já mostrou que são a base de ideologias como o fascismo, o nazismo a islamismo e tantos ismos que já presenciamos.

Acredito que o mundo amanheceu mais triste hoje e que vai demorar mais tempo do que gostaríamos ou mesmo que temos para conseguir construir uma humanidade mais justa, mais racional com mais união e mesmo divisão.

Realmente fico na torcida para que isso não produza um “efeito dominó” que enfraqueça de fez a União Europeia. A história já tentou ensinar, agora resta tentar aprender com mais essa desunião!

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”