ARTILHARIA DELATIVA AMPLA E IRRESTRITA DE SÉRGIO MACHADO

Por: José Maciel

22/06/2016 - 11:06h

A exemplo de Delcídio do Amaral, Sérgio Machado disparou sua artilharia demolidora para todos sem poupar seus ex-comparsas do passado distante e recente, nominando um a um aos investigadores da Lava-Jato.

Quem sabe, sabe. Assim como Sérgio e Delcídio, outros investigados, para terem suas penas reduzidas deverão confirmar as informações de seus antecessores, quanto novas e inusitadas artimanhas criminosas dos já conhecidos picaretas engravatados travestidos de samaritanos da República.

Interessante é que, enquanto comparsas no passado, os hoje delatores e delatados, em polos opostos trocam farpas, diferentemente de outrora que trocavam gentilezas e confidências para assaltarem o Brasil e os brasileiros indefesos e traídos pelos seus Iscariotes intitulados de guardiões.

De inúteis e malignos, a úteis, necessários e indispensáveis, os delatores com seus desprendimentos depois de prestarem desserviços à Nação brasileira, agora desempenham papéis importantes às investigações da Lava-Jato, em troca de penas menores.

Com esse propósito, os delatores não poupam nem mesmo seus melhores aliados e confidentes de outrora quando juntos se sentiam livres para a prática da delinquência contra a Pátria brasileira ultrajada por aqueles maus patriotas.

É por causa das temíveis e incomodantes delações que os líderes das quadrilhas oficiais articulam minar a atuação da Lava-Jato, algo que não prosperará pela solidez da benigna Operação.

Aos seus conspiradores investidos de poder político mas despidos de moral, resta aguardar as suas vezes para sentarem nos bancos dos réus, responderem criminalmente, tornarem-se hóspedes dos presídios e mais tarde conduzirem tornozeleiras, sem se falar nas perdas de mandatos eletivos e suspensão temporária dos direitos políticos.

É o mínimo que o Brasil e os brasileiros esperam e desejam para aqueles bandidos republicanos indignos do poder representativo popular e das Unidades Federativas.

Gurupi, TO, 22 de junho de 2016

 

Prof. José Maciel de Brito

advogado, jornalista, acadêmico de literatura (AGL), da qual é Presidente

Busca rapida:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação da equipe do Jornal Cocktail”